Colesterol alto? Como reduzir?

Essa é uma questão que ouço muito no consultório. Pacientes que relatam não conseguir baixar o colesterol com a dieta! Porém, muitas vezes, observo que o grande erro está em achar que podemos interferir apenas no colesterol vindo da dieta/ alimentação e nada podemos fazer em relação ao colesterol endógeno; ou seja, aquele que é produzido pelo próprio organismo!

Errado! Entendendo um pouco de fisiologia, conseguimos “moldar” os hormônios e macronutrientes da dieta fazendo com que o organismo reduza a produção de colesterol ou aumente a sua eliminação. É como uma orquestra.. temos que afinar todos os elementos, nos mínimos detalhes.

Pra falar de uma forma genérica: podemos aumentar o colesterol no sangue aumentando a ingestão de alimentos fontes (produtos gordurosos de origem animal) ou pela nossa própria produção de colesterol pelo organismo. Mas conseguimos trabalhar atingindo essas “duas vias” para baixar o colesterol. Como?

.

Colesterol alimentar – vc pode reduzir (reduzir não significa eliminar!) os alimentos fontes (carnes gordurosas, queijos amarelos, bacon) e/ou vc pode usar meios de inibir a absorção destes. Uma forma bem eficaz é aumentar o consumo de b-sitosterol, uma forma de esterois vegetais, que não são absorvidos e também impedem a absorção do colesterol no intestino. Essa substância está presente principalmente no óleo do abacate, nozes e castanhas. .

Falando do colesterol endógeno – uma forma de reduzir a produção, seria reduzindo a insulina (um hormônio chave para a produção de colesterol). Outra forma, seria aumentar a exceção do colesterol já produzido. Isso é possível inibindo a reabsorção dos sais biliares secretados para o intestino (sais estes sintetizados a partir do colesterol). As famosas fibras alimentares são capazes de ligar-se a estes sais biliares impedindo a reabsorção e aumentando assim a exceção do colesterol produzido endógeno.

Resumindo: quer reduzir o colesterol? Não basta diminuir a ingestão! Aumente a ingestão de abacate e castanhas e, principalmente, de fibras (muitas folhas)!

Confie! É ciência!