INSULINA – A GRANDE VILÃ?

As dietas low carb são colocadas atualmente como a chave para o sucesso. Em cima disso, muito se fala sobre os aumentos de insulina como um grande vilão para a saúde e também para a perda de gordura. Com a generalização (e simplificação da nutrição) que costuma-se fazer, a cabofobia está formada nas redes sociais!

Inicialmente, para apresentar o hormônio, podemos destacar como principais funções: o aumento da captação de glicose celular, o aumento da síntese proteica e a supressão do catabolismo.

Assim, vamos dividir os fatos? Para uma pessoa sedentária ou com síndrome metabólica, por exemplo, podemos estimular uma dieta com menor teor de carboidratos e incluindo os carbos de baixo índice glicêmico para que haja uma redução desse hormônio circulante e, em muitos casos, uma redução na resistência a insulina!

Mas, não podemos generalizar tudo!!! Em outros casos o aumento deste hormônio é uma importante sinalização para a fisiologia requerida no momento! Por exemplo, quando o objetivo é a hipertrofia muscular um aumento de insulina pós treino pode ser vantajoso para estimular tal via (mTor). Além disso, é observada uma redução de 3-metil-histidina (marcador de degradação proteica), quando o carboidrato é inserido na dieta.

Outro exemplo – Se você é atleta de endurance e deseja melhorar performance, é interessante “fazer as pazes” com este hormônio, uma vez que o aumento deste pode sinalizar aumento das reservas de glicogênio (FUNDAMENTAL para a sua performance).

Para finalizar, uma outra questão sobre a insulina que vale ser comentada é: alguns aminoácidos (que formam a proteína) são insulinotropicos (aumentam a insulina)! Sim! Ou seja, não adianta sofrer ficando “zerado de carboidratos” durante o dia e comendo muita proteína no lugar. A sua insulina pode subir da mesma maneira em momentos até que não seriam ideias!

Resumindo: não tenha medo de carboidratos! Eles podem te fazer mais feliz do que imagina!