0

Posso substituir a minha suplementação por comida/ alimentação?

Nessa atual busca por uma alimentação “mais limpa”  e com menos industrializados possível o que muita gente pergunta é: Fazendo uma alimentação saudável seria viável não usar suplementos?

Acho que não vai ser dessa vez que vou sair do “depende”! Vamos explicar em quais circunstancias eu diria que “sim” e para quais a resposta seria “Não! Vale a pena suplementar”.

Primeiramente temos que entender que existem 2 tipos de suplementos:

 

 

— Os que servem “apenas” como “facilitadores”, que sim, substituem algum macronutriente na alimentação e servem para simplificar a inclusão de alguma proteína (ou carboidrato ou gordura) quando não é possível atingir aquela demanda específica, seja por falta de apetite ou pela vida corrida mesmo!

Esses suplementos podem sim ser retirados, caso a pessoa tenha disciplina para sempre ter a mão a combinação (em alimentos) específica para aquele momento. Neste caso estamos falando de proteínas (whey/ caseína/ soy protein/ blends proteicos) ou gorduras (mct/ omegas) ou carboidratos (malto/ dextrose/ palatinose).

 

— Os outros tipos de suplementos não são fontes de macronutrientes, mas sim, são substâncias que queremos saturar no organismo para obter alguma melhora específica (seja performance ou estética). Neste caso estamos falando, por exemplo, de: creatina, beta alanina, leucina, l carnitina, hmb, peak… Cada um deles tem a sua função e, quando bem empregados, podem realmente ajudar muito. A saturação destes dificilmente seria atingida com a alimentação, mas isso não significa que a mesma não seja importante. Alimentação/suplementação são uma      duplinha  inseparável, fazendo com que um dependa do outro.

Vale ressaltar também que não é porque não conseguimos atingir com a alimentação que vamos suplementar tudo, sempre! Claro que não! Nem faria sentido! Os suplementos vão sendo incluídos ou retirados de acordo com a etapa da dieta e estratégia nutricional empregada.

Mas é claro também que não podemos simplificar tanto assim. Se estivermos falando de atletas de ponta, nem sempre poderemos substituir o whey por uma proteína sólida pois, neste caso, teremos que levar em conta a velocidade de absorção. Assim como não poderemos abrir mão de um carboidrato em pó para treinos muito longos (também pela questão da absorção). Mas isso são casos bem mais raros e específicos!

 

Foto: Guilherme Guido

 

.


avatar

Julia Engel

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.