0

CUIDADO COM “ESTRATÉGIAS PRONTAS”

Numa era onde tudo é compartilhado o tempo inteiro e as coisas são colocadas como se fossem a última descoberta no campo da saúde, devemos ter muito cuidado com estratégias prontas, receitas pré programadas e dietas generalizadas.

Não podemos pegar simplesmente um conceito e aplicar, pois, na prática,  as coisas podem não funcionar tão bem como a teoria do Instagram!

Dentro deste tema, o assunto de hoje é o famoso “train low, compete high”; ou seja, treinar com baixo carboidrato e aumentar o consumo pré prova para melhorar performance. Eu mesma já escrevi sobre este tema por aqui! Excelente estratégia, mas devemos saber muito bem como fazer (ou a performance vai por água abaixo!).

Treinar com baixo estoque de glicogênio (train low) é excelente para gerar adaptações importantes ao treinamento e, com isso,  evoluir na atividade. O problema é saber em que momento inserir  (de volta) o carboidrato! Esse é o X da questão! Não adianta simplesmente querer treinar “low” o tempo inteiro! Não vai dar certo! Digo isso por uma questão enzimática: o treino com baixo carboidrato (baixo estoque de glicogênio) acaba levando a uma maior utilização de gorduras e/ou corpos cetônicos como principal fornecedor de energia. Quando isso acontece temos uma inibição enzimática importante na via de glicólise (utilização de carboidratos como fonte de energia). Desta maneira, quando o carboidrato for inserido novamente pode ser que não haja tempo suficiente de adaptação e a utilização deste carboidrato não ocorrerá da forma planejada. Consequência? Perda de desempenho, principalmente se for uma atividade que exija momentos de explosão durante ou um sprint final, por exemplo!

 

Se você  sente falta de rendimento neste tipo de atividade, procure um nutricionista. A sua dieta pode não estar contribuindo da forma que deveria para tal! Aí está a importância de ter alinhado o trabalho do treinador junto com o nutricionista! Devemos entender e conversar os momentos do treinamento do atleta para saber em que momento encaixar cada fase! Pode parecer clichê, mas essa duplinha nunca sairá de moda 🙂

 


avatar

Julia Engel

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.