0

Como fazer um “recover R4”

Como escrevi há algumas semanas atrás, há alguns suplementos que não podem ser “substituídos por alimentação”; porém, há outros que (algumas vezes) podem sim ser substituídos por alimentos!

Esse é o caso dos chamados “recover” ou aqueles “pós treinos” indicados para recuperação após um treino intenso de endurance, por exemplo. Esses suplementos são compostos basicamente de uma combinação de carboidratos e proteínas na proporção 4g de carboidratos para 1g de proteína.

Essa combinação pode ser calculada com alimentos para um pós treino. A questão que deve ser levada em consideração é o tipo de carboidrato (índice glicêmico) e também o transportador desse carbo para absorção intestinal (em casos de um volume muito grande deste). Além disso, a digestibilidade e valor biológico da proteína também devem ser considerados.

– o Carboidrato: dependendo do foco da dieta o índice glicêmico deste carbo deve ser mais alto ou mais baixo. Geralmente, como estes pós treinos são usados após um treino intenso/ volumoso de endurance, o índice glicêmico deve ser mais alto com o objetivo de recuperação do glicogênio muscular. Quando o volume de carboidrato a ser considerado passar de 60g, o ideal é combinar diferentes formas de carboidratos para que sejam absorvidos por transportadores diferentes, evitando assim o desconforto intestinal e a não absorção completa destes. Bons exemplos seriam: milho, tapioca, caqui, uvas, tâmaras..

– a Proteína: o ideal seria colocar fontes de proteína com pouca gordura e com alto valor biológico; ou seja, contendo todos os aminoácidos essenciais. Bons exemplos seriam: frango, peixes magros, clara de ovo, queijo tipo cottage.

É obvio que (como TUDO na nutrição) nada pode ser generalizado! Muitas vezes usamos esses “R4” como um intra treino (durante) o que dificilmente seria substituído por alimentos. Há também casos específicos em que a quantidade de leucina do pós treino seria de extrema relevância. Nesses casos, às vezes, o famoso whey pós treino não deveria ser substituído por outra forma de proteínas!


avatar

Julia Engel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *