0

Pessoas treinadas X iniciantes – mesma dieta?

Quando começamos a treinar e levar algum esporte mais a sério, podemos perceber uma evolução no nosso desempenho diário. Isso é muito bom e é um grande motivador para continuarmos os treinamentos e alimentação.

A ciência comprova que há uma diferença bem grande no organismo de um indivíduo muito treinado para um moderado ou iniciante. Essas diferenças devem ser levadas em conta na hora da prescrição de um programa nutricional.Essas diferentes prescrições são importantes por 2 motivos:

– Proporcionar uma modulação de nutrientes e hormonal que possa favorecer (e gerar estímulos para a adaptação) do indivíduo não treinado para que o mesmo possa evoluir a performance nos treinos..

– Fornecer energia de forma satisfatória de acordo com o volume e intensidade de cada atividade para que não haja risco de falta de energia por erro alimentar. Nada mais frustrante que um treino que não “renda o esperado”!

Desde modo, não podemos generalizar nunca um “pré treino”. O pré treino de cada um deve ser pensado de acordo com aquele treino específico e com o grau de treinamento do indivíduo.

Na prática: uma pessoa treinada é capaz de utilizar facilmente a glicose do sangue como fonte de energia em um treino (poupando assim o seu glicogênio muscular/ hepático). Já uma pessoa menos treinada não possui tanta facilidade ficando mais dependente do seu estoque de glicogênio para um treino que utilize tal fonte de energia.

Colocando na prática, significa que eu poderia usar como estratégia para um indivíduo treinado a gordura do coco como fonte de energia pré, por exemplo, e manter o carbo somente intra treino (o famoso gel a cada 40 min), mas se eu fizer isso com o indivíduo destreinado o mesmo pode “quebrar” no treino por não conseguir utilizar tão bem essa glicose (vinda do gel) como fonte de energia “imediata”. Assim, para indivíduos não treinados, fazer um estoque de glicogênio antes do treino (especialmente os longos) torna-se fundamental para um bom desempenho.

 

Não copie a dieta de um atleta profissional pois, por mais que ela seja a ideal para ele subir no pódio, ela pode não ser a melhor para você em sua fase de treino! Individualidade é a chave!

Bons treinos!


avatar

Julia Engel

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.