0

Por que eu “quebrei” mesmo consumindo carboidrato?

Sabemos que há algumas estratégias diferentes que podem ser desenhadas pelo seu treinador (de acordo com as suas características) para calcular a sua velocidade em uma prova. Há pessoas que começam mais conservadoras e podem acelerar ao longo percurso; outras mantêm o ritmo a prova inteira; e há quem queira já começar em um ritmo mais acelerado e cair um pouco posteriormente.

Cada um sabe a estratégia que lhe atende melhor. Vou escrever sobre quanto essa estratégia de prova implica no aspecto nutricional e nas reservas energéticas, uma vez que muita coisa pode mudar: Quando aceleramos, temos a liberação de hormônios que podem influenciar diretamente na liberação de glicose. Explicando:

Quando o exercício passa para uma intensidade acima de 60% do Vo2 max, ocorre uma grande liberação de catecolaminas que leva a uma grande liberação de glicose (pela ação das catecolaminas na quebra do glicogênio). Há estudos mostrando que um tiro máximo é capaz de levar a uma hiperglicemia, pela liberação de grande quantidade de glicose momentânea.

A preocupação é que se esse fato ocorrer logo no início, as suas reservas de glicose podem esgotar rapidamente fazendo com que você sinta as conseqüências disso no final da corrida. Caso não consiga manter a glicemia estável, o seu rendimento na atividade certamente irá cair e você pode ser forçado a baixar o ritmo para continuar até o final.

Uma opção seria manter a glicemia consumindo os carbos durante a atividade, mas isso só irá funcionar para os indivíduos mais treinados, que são capazes de usar a glicose extra muscular como fonte de energia. Os mais destreinados ainda não possuem bem esta capacidade e podem “quebrar” se for depender dessa estratégia.

O trabalho é sempre em conjunto. O que está fazendo nos treinos tem que ser levado em consideração na nutrição. A nutrição não tem mistério, ela tem que acompanhar as demandas corporais. Seguindo assim, tudo flui…


avatar

Julia Engel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *