0

VOCÊ QUER SER O MELHOR OU SIMPLESMENTE TERMINAR UMA PROVA?

Parece brincadeira a pergunta, mas realmente esta questão deve ser levada em consideração durante a programação da nutrição de um atleta para uma prova específica.

Um estudo publicado em Maio deste ano mostrou exatamente o que o raciocínio bioquímico e fisiológico já apontavam: dependendo do nível do atleta teremos diferentes quantidades utilizadas de cada macronutriente em uma competição. O estudo mostra que os atletas de elite em uma prova de Ironman (fazendo a prova com a média de 8h de duração) utilizavam bem mais quantidade de carboidrato total na prova do que os atletas amadores (em torno de 13h de prova), que utilizavam menos carbo e maior quantidade de gordura.

Todos os atletas utilizavam mais quantidade total de gordura durante a prova do que carboidratos (obviamente, pois as reservas de carbo são limitadas e insuficientes para uma prova desta duração). Mas, na comparação dos dois públicos, os atletas de elite utilizavam muito mais carboidrato como fonte de energia do que os amadores.
Esse fato pode ser explicado pela questão de quanto mais intenso é o exercício, maior será a contribuição (e necessidade) do carbo como fonte de energia para tal.

Os autores sugerem (como já discutido aqui há alguns posts atrás) que não adianta ficar sempre treinando com baixo carbo para melhorar a oxidação de gordura, uma vez que este tipo de treino pode contribuir negativamente em relação às enzimas responsáveis pela utilização de carboidrato (reduzindo-as). O ideal (para atletas de elite) é mesclar o tipo de treino, deixando o indivíduo bem condicionado tanto para usar o carbo quanto gordura como fonte de energia para a atividade em questão (neste caso, conseguir usar rapidamente as reservas de carbo para um momento em que precise subir muito a potência na bike, por exemplo).

Agora, se o seu objetivo é apenas terminar a prova, treine bastante a via de oxidação de gorduras, pois assim você conseguirá se manter durante mais tempo na atividade sem fadigar tão cedo (pois poupará ao máximo o estoque de glicogênio). Bons treinos!

Referência: Substrate Metabolism During Ironman Triathlon: Different Horses on Same Curses (Sports Med 18 May 2018)


avatar

Julia Engel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *