0

PROTEÍNA VEGETAL X WHEY PROTEIN

Completando sobre o assunto de dietas vegetarianas da semana passada, achei interessante colocar aqui um pouco sobre a conversa que estava tento com Guilherme Guido neste final de semana. Como ele foi ao simpósio que o Stuart Phillips (um dos autores que mais publica atualmente sobre proteína) palestraria, pedi que me dissesse o que Phillips estava apresentando.

Coincidentemente ele falou exatamente sobre o assunto que postei aqui semana passada. Então, vamos explorar mais afundo um pouquinho com as contribuições de Guido e Phillips (rs).

Escrevi no post anterior que a dieta de um triatleta vegetariano teria que ser um pouco mais restrita, pois precisaríamos atingir certas quantidades de aminoácidos que só conseguiríamos combinando exatamente alguns vegetais ou acabaria ficando carente o que poderia causar problemas na recuperação muscular.

Apesar de muita gente chamar “Proteína Vegetal” de “whey vegano” este termo não é correto! Pois, Whey Protein é apenas a proteína do Soro do Leite; As proteínas de fonte vegana não são “whey”; mas sim “proteínas vegetais” (seja de arroz/ ervilha/ soja..).

Stuart Phillips comparou a proteína vegetal com Whey Protein mostrando que a deficiência de Leucina na ptn vegetal seria o fator mais impactante. A leucina é um aminoácido essencial fundamental para a recuperação muscular. Por isso, devemos dar uma atenção especial a ela no caso dos atletas (mais ainda em atletas com alto volume de treino).

Volto a dizer: é possível ser atleta vegano e atingir as recomendações, porém as quantidades de certos aminoácidos devem ser mais detalhadamente calculadas para que não haja nenhum tipo de deficiência.
(na última foto tem um comparativo da quantidade de leucina em alimentos).

Outra OBS: a proteína vegana em pó também é uma ótima opção para dietas não vegetarianas por conterem, muitas vezes, grandes quantidades de Omega 3 (também fundamental para atletas). Cada produto tem a sua particularidade e melhor momento de uso. Basta saber aplicar 🙂


avatar

Julia Engel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *