0

QUAL GEL EU USO??

Muita gente vai pela seguinte lógica “quanto mais caro, melhor” e, realmente, os preços podem variar bastante! Mas, embora os mais caros geralmente tenham mais “nutrientes” na formulação que apenas carboidratos, eles nem sempre serão a melhor opção para a sua atividade.

Embora a preferência por um determinado sabor ou textura de um gel seja de EXTREMA importância durante o exercício, algumas outras questões nutricionais devem ser avaliadas.

A grande maioria dos géis fabricados atualmente no Brasil são fontes apenas de carboidratos (glicose e frutose), podendo ter adição maior ou menor de sódio e potássio e, alguns, com a opção da adição de cafeína. Mas, essa variação é geralmente bem pequena entre as marcas.

O que eu realmente quero chamar a atenção hoje é a diferença entre este 4:1 ou um gel “normal”. A sigla 4:1, neste caso, significa que este gel Accel tem, além de carboidratos, uma quantidade de proteína numa proporção de 1g de proteína para cada 4g de carbo.

E qual a diferença na prática? Alguns estudos mostram que durante uma atividade de endurance, além de carbo e lipídeos, alguns aminoácidos (que vêm das proteínas) também participam do processo de fornecimento de energia para a atividade (especialmente a leucina). Mesmo que em menor proporção, se a gente for prensar numa atividade de muito longa duração (pense em um IronMan full, que o atleta pode levar em torno de 14h para completar a prova), essa quantidade de aminoácidos passa a ser bem expressiva.

Resumindo, considero que em atividades de mais longa duração, a inclusão deste tipo de suplemento energético (contendo também a proteína (gel 4:1, por exemplo)), pode ser benéfica para a performance do atleta.

Bons Treinos!


avatar

Julia Engel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *