0

ESTRATÉGIAS PARA RENDER NO TREINO

Quem corre sabe que, muitas vezes, uma estratégia bem colocada nos primeiros km da corrida, pode ajudar muito a sua cabeça a focar no exercício até que você “engrene realmente naquele treino”. Os primeiros 3 min são realmente mais difíceis (há explicação fisiológica para isso, pode ser tema de próximo texto). Quando o treino engrena, é só alegria. A sensação é de que você pode se manter ali durante horas. Esse é o objetivo a ser atingido durante um treino de endurance.

Nem sempre sai como planejamos. Algumas vezes por preocupações na cabeça, outras vezes por falha nutricional ou até mesmo por erro no pace mesmo, o treino pode não engrenar. Acontece. Vários ajustes podem e devem ser feitos em relação a isso, seja na parte nutricional (focando em melhorar todo o sistema aeróbio), seja na suplementação ou na estratégia do próprio treinamento mesmo (como: conhecer o percurso ou correr com um “coelho”).

Falando sobre algumas estratégias bem comuns nos treinos do dia a dia podemos colocar, já com bastante evidenciada científica, a música e a cafeína. Ambos quando incluídos durante um treino, são capazes de melhorar a eficiência do mesmo (aumentando o desempenho).

A música interfere nos aspectos psicológicos das pessoas. Ela interferiria no foco de atenção e afetividade durante o treino.

Já a cafeína é capaz de reduzir a percepção subjetiva de esforço na atividade. (não abuse! Não é “quanto mais, melhor”).

A inclusão do carboidrato também seria um recurso ergogênico que mantém melhor o praticante na atividade. Mas, em cima desta questão, tenho 2 ressalvas importantes:

*Treinos curtos não há necessidade (até 1 hora e baixo); nestes treinos, a inclusão pode prejudicar a perda de gordura/ peso, caso seja um objetivo na dieta (converse com seu nutricionista).

*Ouço muito no consultório as pessoas colocarem o carbo como uma “recompensa”, do tipo “quando estiver quebrando, eu coloco o carbo para dar um up”. Muito cuidado! Isso pode realmente te quebrar e vc não conseguir recuperar mais. O momento de inclusão do carbo deve ser certinho; uma vez que, passando do momento, pode haver uma baixa na glicemia já irreversível até o final do treino.

Foco e Bons treinos!


avatar

Julia Engel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *