0

Estresse e Performance – como melhorar sua prova

Muita gente acha que nutrição é matemática pura: quanto se ingere menos quanto se gasta! Não que o pensamento esteja errado, mas hormônios podem impactar nesse cálculo muito mais do que se pensa.

Vc já ouviu falar que antes do abate o animal não pode ser estressado? 

Isso porque para garantir a maciez da carne posteriormente consumida, a presença de grande estoque de glicogênio no músculo do animal antes do abate é fundamental. 

Quando o animal morre, ocorre um processo conhecido como rigor mortis.

Após esse processo a carne começa a amaciar devido a queda do pH. Mas essa queda só é possível pela geração de ácido que ocorre quando o glicogênio que estava armazenado é degradado. Não havendo estoque de glicogênio, não é possível reduzir o ph, deixando a carne ainda dura. 

O estresse (pré abate, neste caso) é capaz de liberar adrenalina demais, sinalizando para o corpo a necessidade de glicose deixando o organismo pronto “para luta e fuga”. Com isso, o estoque de glicogênio é consumido.

Contei tudo isso para fazer um paralelo com o estresse pré competição. 

Grande foco da nutrição antes da prova é para aumentar ao máximo o estoque de glicogênio (reserva de glicose), que será capaz te te manter mais tempo estável na prova.

Quando vc tem um estresse grande pré prova esse estoque pode ser consumido.

Resultado, vc já inicia a prova com o estoque depletado, o que pode comprometer muito um final de prova. Quando um atleta meu me escreve que tinha gás para um “sprint final”, eu avalio que toda a estratégia foi impecável. 

Meditação, música… procure a sua fórmula de relaxamento! ✌️Esposos (as)/ namorados (as) não briguem com seus cônjuges pré prova 😜.

.


avatar

Julia Engel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *