0

Sobre “The Game Changers”

S

Inicialmente quero colocar que um vídeo/ documentário bem feito faz as pessoas acreditarem muita coisa!

Lembram dos documentários “Paleos”? Fizeram grande parte dos espectadores acreditarem que carboidrato e os grãos  eram “o pânico” e que aumentar o consumo de gordura era a chave para a saúde e vitalidade!

Já este, se coloca (ainda bem!) muito a favor do consumo de carbo!

E aí, tem um “certo” e um “errado”? Não! Cada um apenas mostra a parte da ciência/ bioquímica que quer destacar. Quem é leigo acredita que aquela é a verdade absoluta, pois não tem como questionar.

O documentário está longe de estar errado! Mas, na minha opinião, alguns fatos são colocados de forma tendenciosa, assim como as pesquisas científicas expostas. Mas, tudo bem, um pouco de enfeite faz parte da arte.

O documentário não está errado dizendo que você pode ser um campeão e performar muito bem sendo vegetariano ou vegano. Na verdade, você  pode ser um campeão sendo vegano ou não. Já escrevi aqui algumas vezes: o seu corpo só sabe absorver nutrientes. Ele não sabe se aquele aminoácido veio de carne ou de grãos!

Quando consumimos proteína (seja a fonte que for), as mesmas serão “quebradas” e, no intestino, absorveremos-nas na forma de  aminoácidos. São 20 aminoácidos presentes nos alimentos. Alguns destes são essenciais (ou seja; precisamos ingerir na dieta), os outros não são essenciais, pois podemos, nós mesmos, produzi-los quando necessário.

Todo o questionamento em cima da dieta vegana, sempre ocorreu pelo fato de grãos não serem proteínas de alto valor biológico; Ou seja, geralmente os grãos não têm todos os aminoácidos essenciais. Porém, os grãos se completam! O aminoácido que falta em um, está presente no outro (por exemplo: o arroz é carente de lisina, mas o feijão é fonte deste. Desta forma, comendo os 2 juntos, teremos disponível tudo o que precisamos).

O grande “desafio” da dieta vegetariana para atletas é ser bem calculada para que não haja carência de nenhum destes aminoácidos essenciais (as combinações precisam ser bem muito feitas!).

Atenção! O vídeo não diz que só precisamos de carbo! Mostra que as proteínas são fundamentais, mas podem ser ingeridas por fontes vegetais. Perfeito! Só não concordo quando um fisiologista “contradiz” a ciência atual (?) dizendo que acreditamos que proteína é fonte de energia. Qualquer pessoa que estude minimamente bioquímica não vai dizer que proteína é fonte de energia! A energia principal vem da oxidação do carbo ou gordura. A proteína é fundamental, mas para outras funções, como recuperação muscular! Havendo um consumo aquém, as chances de não recuperar bem a musculatura aumentam e também aumenta a probabilidade de lesões.

Quando se fala em testosterona, não acho que a proteína seja o principal para a produção hormonal, mas sim o balanço na proporção de colesterol, que são os precursores deste hormônio (só não vale falar que nunca teve queda ou falta de testosterona, sendo usuário de esteróide anabolizante! Aí não tem como comparar!! ).

E então: Por que eles melhoram tanto quando param de comer carne? Alguns fatores: quando mudaram a dieta, passaram a ingerir muito mais carbo (excelente para os atletas de endurance) e também muito mais vegetais, frutas, fibras… Com isso, ingeriram muito mais micronutrientes, antioxidantes, melhoraram a flora intestinal e tiveram uma relação muito melhor Omega 3/ Omega 6. Tornaram a dieta muito menos inflamatória e muito mais antiinflamatória! Tudo isso, claro, aumenta desempenho! Mas é possível ser feito sendo vegano ou não!! Repito: basta a dieta ser bem calculada!

A ciência é fantástica! Ela explica tudo (ou quase tudo). Você pode ter o “tipo de dieta” que quiser: com carne, sem carne; com suplemento, sem suplemento…

Não acho honesto comparar uma refeição “pré” cheia de gorduras com uma refeição pré (vegana) mais rica em carbo! É claro que o que recebeu carbo vai performar melhor! Não acho que se deva fazer pesquisa assim. Beterraba “pré treino” faz peformar melhor. Isso é ciência! Já prescrevo isso há muito tempo, mas o indivíduo não precisa não comer carne para se beneficiar com isso! Não é “uma coisa ou outra”.

Eu atendo atletas vegetarianos e ou não! Não cabe a mim escolher! No início da consulta, eu pergunto “há algum alimento que vc não coma?”. Pois o que cabe a mim, com o que aprendi na Nutrição, é balancear a dieta e torná-la factível, saborosa, sendo um aliado propulsor da performance dentro do que cada um come!

Nosso desafio é respeitar a individualidade e fazer a melhor dieta PARA AQUELA pessoa. Sendo clichê: cada um é único e seus gostos alimentares, memórias afetivas de alimentos e filosofia de vida devem ser respeitados! Comer não é só botar comida pra dentro…

The Game doesn’t change! São visões diferentes dentro da mesma ciência!

(ou vou escrever: The Game Changers 2 – o inimigo agora é outro: Kipchoge come carne!).



avatar

Julia Engel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *