0

A Ordem dos Fatores Altera o Produto?

Como Nutrição não é matemática, pode alterar sim!

Durante provas mais longas, como uma maratona, por exemplo, em que vc usaria fontes de carboidrato mais de uma vez para se manter bem durante a prova; a ordem em que os carbos (ou geis) entram podem sim fazer alguma diferença na sua performance.

Já disse aqui em alguns textos que o ideal é variar a fonte de carboidratos para não saturar o transportador intestinal, mas isso não tem a ver com a sequência, seria só variar mesmo. O que quero enfatizar com a ordem é que nem todos os geis são iguais!

As principais diferenças a serem levadas em conta seriam: a presença maior ou menor de aminoácidos, quantidade de cafeína e de eletrólitos. A quantidade de carbo geralmente é a mesma em todos.. algo em torno de 20g, o que é ideal.

Sobre a ordem de colocar cada um, acho importante avaliar o tempo em que cada gel será utilizado. Com pouco tempo de prova, dificilmente haverá oxidação de aminoácidos para girar o ciclo, pois (em uma estratégia bem feita antes) haveria quantidade suficiente de glicose para tal. Assim, os geis com inclusão de aminoácidos deveriam entrar somente em provas mais longas e mais para o final delas.

A cafeína é outro fator que deve ser avaliado. Não acho que o atleta tenha que ficar “dependente” dela! Ela não deve ser utilizada em todas as horas, mas sim em pontos “críticos”, onde, neste momento sim, fariam total diferença para manter o atleta focado na prova! Cuidado para não usar todos os geis com cafeína e acabar ficando demais. Quando em excesso, ela mais atrapalha do que ajuda!

Não adianta usar sempre o gel “mais caro”; ele nem sempre será o melhor para vc. É importante saber distribuir ao longo do percurso. E, se este for curto, pode ser que o mais baratinho (ou a propria rapadura mesmo) seja o melhor para vc!


avatar

Julia Engel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *