0

Comer para Relaxar

Artigo super interessante foi publicado na European Journal of Clinical Nutrition. Fala sobre algo q sempre abordo aqui: o ciclo do “comer carboidratos para compensar”. Traduzi a parte q fala sobre isso. Super didático:


Como a quarentena está associada à interrupção da rotina de trabalho, isso pode resultar em tédio. O tédio tem sido associado a uma maior ingestão de energia, bem como ao consumo de maiores quantidades de gorduras, carboidratos e proteínas. Além disso, durante a quarentena, ouvir ou ler continuamente sobre o transtorno pode ser estressante. Consequentemente, o estresse leva as pessoas a comer em excesso, principalmente procurando por “confort food” açucarados. Esse desejo de consumir um tipo específico de alimento é definido como “craving”, q é um conceito multidimensional, incluindo emocional (desejo intenso de comer), comportamental (buscando comida), cognitivo (pensamentos sobre comida) e fisiológico.

Foi relatada uma diferença de gênero no desejo por comida, com maior prevalência em mulheres. O desejo por carbos estimula a produção de serotonina que, por sua vez, tem um efeito positivo no humor. Nesse sentido, alimentos ricos em carboidratos podem ser uma maneira de “automedicar o estresse”. Esse hábito nutricional doentio pode aumentar o risco de desenvolver obesidade q, além de ser um estado crônico de inflamação, muitas vezes é complicada por doenças cardíacas, diabetes e doenças pulmonares, que demonstram aumentar o risco de complicações mais graves CoVID. O estresse também resulta em distúrbios do sono que, por sua vez, agravam ainda mais o estresse e aumentam a ingestão de alimentos, levando a um ciclo vicioso perigoso. É importante consumir alimentos que contenham ou promovam a síntese de serotonina e melatonina no jantar (vegetais, raízes, folhas, frutas e sementes, como amêndoas, bananas, cerejas, aveia). Alimentos protéicos, como leite e derivados, são as principais fontes do aminoácido indutor do sono triptofano. Além disso, o triptofano está envolvido na regulação da saciedade e da ingestão calórica, que diminui principalmente a ingestão de carbos e gorduras.


avatar

Julia Engel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *